Seis razões para as igrejas adotarem os ODS

Seis razões para as igrejas adotarem os ODS

Dificilmente você ouvirá sobre os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) no sermão do próximo domingo em sua igreja local, já que o tema passa desapercebido pelos púlpitos e reflexões da maioria dos pastores e líderes cristãos. No entanto, isso não significa que os ODS sejam irrelevantes para a missão da igreja hoje.

Para Clarice Ziller, assessora de Relações Institucionais e Advocacy da Visão Mundial, “nós temos as respostas, mas precisamos dialogar com o governo. Os ODS nos ajudam a fazer isto. Os ODS podem deixar a igreja em outro patamar. Da o direito de monitorar o estado. É uma mudança histórica”. Ziller foi a principal palestrante na oficina “O Papel das Igrejas e Organizações Baseadas em Fé” – Ferramentas para Implementação dos ODS), oferecida à comunidade durante o Encontro das Filiadas da RENAS, na grande Curitiba (PR), no dia 04 de abril. A seguir, Clarice lista seis boas razões para as igrejas cristãs envolverem-se no cumprimento dos ODS. No final deste post, você poderá baixar gratuitamente a apresentação da palestrante.

1.

Os indicadores são a linguagem que a igreja pode falar e fazer o governo entender. Para o governo não adiantam dados de trabalhos realizados, mas de resultados alcançados. Podemos dizer que o governo não se interessa em saber o número de Bíblias distribuídas, mas sim qual impacto social esta ação causou. A violência foi reduzida? Em quanto? E a mortalidade infantil? Em quanto?

2.

A igreja já domina e põe em prática muita coisa da Agenda 2030. Agora ela apenas precisa adequar sua linguagem e apresentar seus indicadores.

3.

Os ODS são o clamor da sociedade por uma vida melhor e mais justa.

4.

Os objetivos são indivisíveis, integrais e universais.

5.

Melhor do que analisar os objetivos é averiguar as metas, pensando nas melhores maneiras de como podemos atuar.

6.

A igreja tem recursos e condições de incidir sobre praticamente todas as 169 metas dos ODS.

Ideias de como atuar

– Levantar os indicadores do que já está sendo feito;

– Levar essa apresentação ao número máximo possível de igrejas e organizações;

– Fazer uma busca dentro das igrejas por pessoas de áreas que comumente não encontram seu ministério dentro da igreja: engenheiros, pessoas ligadas ao meio ambiente, profissionais da área de estatística e análise de dados, analistas de tribunais de contas, e várias outras. Haveria um alargamento no espectro dos ministérios da igreja, criando muitas formas de atuação que nunca tivemos antes.

Sugestão para a RENAS, igrejas e outras organizações

Criar uma comissão, assim como o governo criou. “Acho que é muito mais fácil trabalhar com os ODS do que se pensou inicialmente”, disse Clarice.

>> FAÇA DOWNLOAD DA APRESENTAÇÃO

 >> Mais informações sobre os ODS

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine o nosso boletim informativo

Preencha o formulário abaixo para receber nosso boletim