RENAS se solidariza aos familiares dos funcionários da A Rocha International que morreram em acidente na África do Sul.

Comente!

A comunidade global de cuidado à criação está sofrendo a perda de alguns de seus mais importantes defensores evangélicos, depois que os principais líderes da A Rocha International – co-fundadores Peter e Miranda Harris e CEO Chris Naylor e sua esposa Susanna – sofreram um acidente de carro fatal na segunda-feira, 28 de outubro.

Miranda Harris e os Naylors foram mortos quando o carro capotou sobre uma ponte em um rio em Port Elizabeth, na África do Sul, segundo informações da imprensa. Peter Harris e o motorista permanecem em condições estáveis. A equipe estava visitando a África do Sul em conexão com A Rocha e na esperança de futuras oportunidades de ministério por lá.

“Sabemos que isso é um choque profundo para todos da família A Rocha e outras pessoas em todo o mundo”, afirmou a organização de conservação cristã sediada no Reino Unido.

Os Harris fundaram A Rocha há mais de 35 anos e foram creditados por espalhar o movimento de criação por cristãos entre o mundo inteiro. Chris Naylor ingressou em 1997, supervisionando seu trabalho de conservação no Líbano, e estava como diretor executivo desde 2010.

“Peter e Miranda são pioneiros no que hoje é um movimento global de criação, e Chris liderou A Rocha de maneira brilhante por muitos anos. Não seria possível exagerar o significado de sua contribuição, tanto pessoal quanto profissionalmente ”, disse Edward R. Brown, catalisador de Lausanne para o Creation Care e diretor do ministério Care of Creation. “Embora nos regozijemos com a esperança da ressurreição, essa ainda é uma tragédia indizível para toda a comunidade global de cuidados com a criação.”

Dave Bookless, diretor de teologia de A Rocha, disse que o acidente “deixa um buraco enorme e insubstituível em nossas vidas e em nossa organização”. Ele descreveu o “amor transparente de Peter e Miranda Harris por Jesus, por todas as pessoas que conheceram e por todos os aspectos de sua vida”. A criação de Deus foi uma inspiração para todos nós. ”

Amantes da natureza e de Deus, o casal fundou A Rocha em 1983. Eles começaram com um observatório de pássaros em Portugal e nomearam a organização “a rocha” em português.

Os Harris passaram quase 30 anos administrando centros de campo em Portugal e na França. Enquanto isso, a organização se expandiu para mais de 20 países, mantendo um “foco em ciência e pesquisa, conservação prática e educação ambiental” e enraizada na “fé bíblica no Deus vivo, que criou o mundo, o ama e confia aos cuidados da sociedade humana.”

Nos últimos anos, os Harrises retornaram ao Reino Unido e fizeram a transição para um período parcial, conversando com várias organizações nacionais e visitando-os para orar e fornecer orientação e continuando seu trabalho para defender áreas como as mudanças climáticas.

Chris Naylor estabeleceu o trabalho de A Rocha no Líbano, depois de anos servindo no Oriente Médio ao lado de sua esposa Susanna.

Como CEO, a liderança de Chris “foi calma, inclusiva e, ainda assim, clara e decisiva, pois A Rocha se tornou uma voz global líder em cuidados com a criação, respeitada por sua experiência prática em todo o mundo e por sua clara base bíblica”, afirmou Bookless. “Susanna continuou envolvida em apoiar A Rocha de várias maneiras, mesmo quando voltou a ensinar.”

A Rocha afirmou que a organização aguarda atualizações sobre a condição de Peter Harris e que “um anúncio mais detalhado será feito oportunamente”.

Enquanto isso, no site oficial da A Rocha Internacional, aqueles que quiserem, podem deixar nos comentários memórias, condolências ou outras reflexões. Estes serão retransmitidos para as famílias. Tenha certeza de que todos os comentários são moderados antes de serem publicados.

Na segunda-feira, 28 de outubro, Peter e Miranda Harris, co-fundadores da A Rocha, e Chris Naylor, CEO da A Rocha International, juntamente com sua esposa Susanna, se envolveram em um terrível acidente de carro em Port Elizabeth, África do Sul. Miranda, Chris e Susanna não sobreviveram.

A Rede Evangélica Nacional de Ação Social se solidariza em oração aos familiares enlutados e aos sobreviventes, clamando para que Deus os console e os restabeleça neste momento difícil.

Extraído: Christianity Today, A Rocha.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *