Entrevista: departamento exclusivo para mobilização em prol dos ODS

Comente!

RENAS está empenhada em fornecer informação, ferramentas e motivação para suas organizações filiadas identificarem e desenvolverem suas atividades alinhas aos ODS – Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

Como parte disso, estamos conhecendo organizações que desejam compartilhar ações que estão fazendo diferença. Uma delas é a Irmandade Evangélica Betânia, que tem identificado e desenvolvido novos projetos alinhados aos ODS. Você pode acompanhar uma matéria sobre os projetos aqui.

Convidamos Mara Cristina Lau, gestora dos Objetivos na Irmandade Evangélica Betânia para contar um pouco sobre um departamento exclusivo na organização que trabalha os ODS, alavancando as atividades e motivando os envolvidos.

RENAS – Como surgiu a ideia de ter um setor exclusivo para desenvolver os ODS na Irmandade Betânia?
Mara – A Irmandade Evangélica Betânia está sempre atenta aos movimentos da sociedade como um todo. Percebemos que os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio – ODM eram compatíveis com nosso trabalho e nos engajamos. A partir de 2015 com a ampliação dos ODM para os 17 ODS nossa percepção foi que os mesmos seriam uma janela de comunicação global e quem quisesse ser protagonista na construção de uma cultura de sustentabilidade teria que engajar-se e compartilhar repertório. Isto demanda tempo e dedicação o que levou à estruturação do Núcleo ODS, hoje Departamento ODS.

RENAS – Chegaram a enfrentar alguma dificuldade de implantação?
Mara – A Agenda 2030 que a ONU pretende alcançar por meio dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável é um grande desafio! Conhecer os 17 ODS e as 169 metas foi o primeiro passo. Identificar nas ações da Irmandade Betânia aquilo que convergia e alinhar com a proposta foi uma forma de culturalizar os ODS na instituição. A visão clara da Direção foi fundamental para que toda a gestão comprasse a ideia.

RENAS – Em que consiste a rotina do setor?
Mara – Internamente o Departamento ODS caminha junto com os demais Departamentos demonstrando quais práticas são mobilizadoras dos ODS no cotidiano da IEB. Este caminhar junto permite o diagnóstico dos impactos positivos e os impactos negativos de sustentabilidade e o mapeamento das práticas sustentáveis da IEB. A partir daí, selecionamos e efetivamos estratégias de sustentabilidade aplicáveis às situações diagnosticadas.

  • Promover campanhas em prol do desenvolvimento sustentável como Esponjinhas Amigas, por exemplo, faz parte da nossa rotina.
  • Em conjunto com o Departamento de Comunicação massificar a informação nos Murais e nas mídias da Instituição é ação frequente.
  • Selecionar e inscrever os projetos sociais da IEB em certames como o Prêmio SESI ODS e Prêmio ODS Brasil da Secretaria do Governo Federal.
  • Observar editais de prêmios. Inscrever a IEB e participar das premiações compatíveis com os valores da instituição.

Externamente o Departamento ODS representa a Instituição em reuniões e eventos do Movimento Nacional dos ODS. A participação em Ciclos de Estudo, Seminários e Congressos também faz parte das ações do departamento ODS da IEB.

RENAS – Como foi a aceitação pela comunidade assistida?
Mara – A Irmandade Betânia é signatária do Pacto Global da ONU desde setembro de 2015 e aderiu ao Movimento Nacional ODS na mesma época, porém a cultura de sustentabilidade sempre esteve presente na instituição o que facilitou muito a assimilação dos conceitos e a mobilização em prol dos ODS.

RENAS – Quais os projetos desenvolvidos exclusivamente a partir da criação do setor?
Mara – A Irmandade Betânia tem como Visão ser uma instituição de excelência em Diaconia e na IEB essa Diaconia tem sua expressão maior na educação. Nossas duas Unidades de ensino adotaram os ODS como tema: no Centro de Educação e Inclusão Social Betânia – Salvem o Planeta como tema semestral e na Escola Aldeia Betânia o tema é anual. O Departamento ODS auxiliou na capacitação dos docentes para o desenvolvimento dos projetos pedagógicos.
A implantação de horta na Pousada Betânia e no CEISB foi outro avanço com a parceria do Departamento ODS.
A campanha de coleta de esponjas de pia utilizadas para reciclagem – Esponjinhas Amigas, é nosso último projeto, que será ampliado com a coleta de óleo de fritura.

RENAS – Vocês receberam o selo SESI ODS 2017. Como o setor contribuiu para este reconhecimento?
Mara – Além do Selo SESI ODS concorremos entre os 5 finalistas ao Prêmio SESI ODS e a contribuição do Departamento ODS foi mobilizar os diversos departamentos e unidades incentivando a elaboração e inscrição do projeto. Também envolvemos pessoas chave de cada departamento e unidade para participar do Congresso ODS durante o qual aconteceu a premiação.

RENAS – Qual o principal ensinamento que vocês podem compartilhar com nossas filiadas que desejam desenvolver com maior excelência os ODS?
Mara – A percepção dos ODS na prática da instituição é o primeiro passo. Não será uma nova tarefa a ser desenvolvida mas sim alinhada aos conceitos. O engajamento mútuo, os objetivos comuns e o repertório compartilhado criarão o ambiente fecundo para a prática do desenvolvimento sustentável nas suas três dimensões: social, econômica e ambiental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *