RENAS: possibilidade de transformação e unidade na Amazônia

[ 1 ] Comentário

[Acyr de Gerone Júnior]

Não há como falar da importância da RENAS Pará sem compreender e considerar o contexto geográfico e social em que se encontra a região amazônica. É significativo perceber como os diversos sujeitos vivenciam a realidade amazônica e como isso pode refletir nas carências e mazelas que existem e gritam por transformação, já que, como se percebe, essa região é marcada por um contraste que evidencia uma região rica de recursos e uma população, em sua maioria, pobre.

Além disso, a região amazônica apresenta desafios geográficos, já que se compõe por mais da metade do território brasileiro. O estado do Pará, por exemplo, é maior que toda a região sul do país. A Dra. Ivanilde Apoluceno de Oliveira, da Universidade do Estado do Pará (UFPA) resume bem que:

“Viver a cultura amazônica é confrontar-se com a diversidade, com diferentes condições de vida locais, de saberes, de valores, de práticas sociais e educativas, bem como de uma variedade de sujeitos: camponeses (ribeirinhos, pescadores, índios, remanescentes de quilombos, assentados, atingidos por barragens, entre outros) e citadinos (populações urbanas e periféricas das cidades da Amazônia) de diferentes matrizes étnicas e religiosas, com diversos valores e modos de vida, em interação com a biodiversidade, os ecossistemas aquáticos e terrestres da Amazônia” (2007, p. 2).

Falar da Amazônia, portanto, é falar de algo complexo, extenso. É na Amazônia que se encontra a maior bacia hidrográfica do mundo, onde temos significativos rios e onde os acessos, normalmente, são realizados pelos rios. Nossas ruas são os rios. A Amazônia é um lugar de múltiplos contrastes. Apesar de toda a riqueza e diversidade cultural, apresenta sérios índices que demonstram caos e miséria social. Essa extrema carência é revelada através do baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) dos Estados da região, das altas taxas de mortalidade infantil, desencadeadas por diversas doenças, em função da contaminação das águas dos rios, e do persistente analfabetismo, entre outras questões.

Por outro lado, há uma tendência crescente quanto ao desenvolvimento de projetos sociais permeados por iniciativas dos mais diversos setores da sociedade civil. Em diversos contextos brasileiros, percebe-se que a sociedade está cada vez mais influenciada por organizações/redes/ações que procuram se engajar numa luta em busca da transformação social, tão necessária à sociedade hodierna e que estejam envolvidas e comprometidas em proporcionar ações que resgatem o ser humano em sua integralidade e potencialidades humanas.

editorial_atalhos321Diante deste cenário e de tais desafios, torna-se muito difícil para as igrejas (e outras organizações) realizar um trabalho que contemple as necessidades e especificidades que a região exige. Se agirmos de forma isolada pouco avançaremos. Precisamos de um olhar mais sintonizado com a realidade social e espiritual dos amazônidas. Portanto, trabalhar em rede no Pará, através da RENAS (Rede Evangélica Nacional de Ação), é fundamental, para que ocorra uma ação mais significativa e sinergética, através da presença evangélica na área social/missionária nas diferentes regiões, atendendo as diferentes demandas de uma região tão necessitada como a região Norte.

Desejamos, sinceramente, que a RENAS Pará contribua com a transformação da Amazônia e do Pará, fortalecendo o reino de Deus, unindo esforços entre as diversas organizações e impactando a vidas da população amazônica através do amor de Deus expresso por ações concretas da sua igreja.

__________
Acyr de Gerone Júnior é pastor e secretário regional da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB). Foi escolhido como o coordenador da RENAS Pará.

Leia mais
Nasceu a RENAS Pará!

 

Uma resposta para RENAS: possibilidade de transformação e unidade na Amazônia

  1. rayssa_hellen disse:

    eu adorei esta pesquisa principalmente esta site amei muito quero que vcs que fizeram isto tenham muito mas planos sobre este site e sejam felizes com a carreiras de vcs bjinhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *