Bases da missão integral

[ 4 ] Comentários
Na primeira noite do VI Encontro RENAS o pastor e professor João Batista Cavalcante estabeleceu alguns princípios básicos da teologia da missão integral. Para realizar esta tarefa, por um lado ele trouxe a reflexão de alguns missiólogos latino-americanos como René Padilla. Por outro, Cavalcante se baseou na história bíblica do homem paralítico levado por seus amigos a Jesus (em Mateus 5.17-26).

Segundo ele, a teologia da missão integral aborda questões: antropológicas (o homem é mais do que “alma”), eclesiológicas (teologia e missão se fazem com corpo coletivo, e não individualmente) e cristológicas (não cremos em um universalismo soteriológico, mas cremos na universalidade do reino de Deus).

O texto bíblico sobre a história do paralítico levado pelos amigos até Jesus nos encoraja a enxergar a compaixão em uma dimensão completa, a partir de quem sofre e de quem tem a missão de ajudar a quem sofre. “A compaixão cristã inclui discernimento, mas não é fundamentada no julgamento do outro”, disse ele. “A compaixão em todas as dimensões está quando Cristo acontece em nós”.

Falando sobre o sofrimento, Cavalcante afirmou: “a teologia cristã entende que o problema humano inclui as diversas dimensões de sofrimento, incluindo (de modo especial) o problema do pecado. Missão integral significa anunciar Jesus e a salvação, e ter compaixão diante de todo sofrimento humano”.

Texto: Lissânder Dias
Foto: Alison Worrall

4 respostas para Bases da missão integral

  1. MARTA Mª S. CABRAL disse:

    As reflexões foram muito edificantes para repensar minhas práticas e estilo de vida. Foram 3 dias que, como participante de primeira viagem neste quesito superou, ou melhor não tinha este tipo de expectativa. Muito bom, nossos pastores precisam participar de um encontro desses para diminuir a incompreensão sobre nossas atuações sociais e políticas. Incomodo a Igreja quando pergunto: O que estamos fazendo pelas comunidades do bairro Reovação I e II? e outras comunidades e situações como alvo de missões, etc. Muitas vezes sou chamada de radical, intransigente. As reflexões foram boca de Deus me respondendo a tantas inquietações. Muito obridada irmãos, Deus usou cada um de vocês. Obrigada Senhor meu Deus e Senhor da minha vida. Parabéns! Deus é muito bom.

    • MARTA Mª S. CABRAL disse:

      As reflexões foram muito importantes para repensar minhas práticas. Foram respostas de Deus as minhas inquietações. Deus usou cada um dos irmãos para confirmar o que estou fazendo. Muito obrigada, irmãos. Muito obrigada, Deus.

  2. Lidia Loback disse:

    Penso que este tempo que Deus proporcionou de Renas foi um refrigério para minha alma cansada, e que às vezes se entristece por confrontar tantas injustiças sociais no dia a dia.
    Fico feliz por ter conhecido pessoas especiais, abertas e dispostas a viver o Reino de Deus!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *