“A pobreza viola a dignidade humana e isso é um insulto contra Deus”

Comente!

Foi a fala inicial de Bebeto Araújo, diretor da Missão Aliança no Brasil, que relacionou justiça social com a desigualdade econômica durante a Conferência da Justiça de 2018 em Oslo, na Noruega, realizada em 9 de novembro.

Com o objetivo de equipar e desafiar as 250 pessoas presentes no evento, a Conferência reuniu onze organizações e palestrantes como Bebeto, que também atua como pastor da Igreja Vinha Monte Horebe; Agnes Abuom, líder do Conselho Mundial de Igreja; Henril Syse, filósofo, professor pesquisador do Instituto de Pesquisa para Paz (Oslo) e Diretor de Ética do Fundo de Previdência Global e Embla Regine Mathisen – diretora de ChangeMaker. Um dos discursos da abertura foi da Primeira Ministra da Noruega, Erna Solberg.

Apresentando a realidade brasileira, Bebeto, também autor do livro Venha o Teu Reino – Uma igreja para hoje, que possui colaboração da RENAS, apontou:

“A pobreza extrema voltou a crescer no Brasil desde 2014, hoje temos quase 14 milhões de pessoas que não têm renda suficiente para garantir três refeições por dia. E o Brasil é uma potência agrícola! Nós produzimos quatro vezes mais alimentos do que é necessário para atender toda a população brasileira. No mundo, a cada seis segundos, uma criança morre por causa da fome ou de doenças relacionadas a ela. Só uma coisa pode impedir que todos tenham o direito de comer o que precisam: a injustiça!”

Envolvendo os ouvintes, o argumento de Bebeto enfatizou a responsabilidade que os cristãos devem assumir, como responsáveis pelos vulneráveis:

“Desde uma perspectiva bíblica, ajudar os pobres significa reparar as situações de injustiça que o levaram àquela condição. E isso não é um ato de caridade. É um ato de justiça e uma obrigação ética do povo de Deus. Talvez alguns possam pensar, mas o meu bairro é tranquilo, minha cidade é tranquila ou, o meu país é tranquilo… Martin Luther King costumava dizer que ‘injustiça em qualquer lugar é uma ameaça à justiça em todos os lugares’. Dentro de algumas semanas vocês receberão aqui em Oslo uma pessoa que tem uma história de vida extraordinária. Um homem que sempre diz: ‘A justiça é responsabilidade de todos’ (Dr. Denis Mukwege).”

Frente a isso, em suas considerações finais, o ponto elencado como o maior problema do mundo não foi a pobreza, mas a ganância. Para que a fé e o compromisso com Cristo se mostrem verdadeiros, seria preciso então agir com compaixão e esperança, lutar por justiça e envolver-se em ações que promovam a igualdade de oportunidades. Essas, para Bebeto, não são tarefas opcionais para os cristãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *