Mudanças climáticas são tema de série de curtas

Deixar um comentário

“Inspirar cineastas a destacar soluções para o clima e boas práticas em todo o mundo”. Esse é o objetivo da iniciativa do ‘Film4Climate’ que integra a iniciativa ‘Connect4Climate’, do Banco Mundial, ao realizar uma série de dez curtas-metragens focados no tema das mudanças climáticas.

Desde o final de dezembro, o Banco Mundial e o Observatório do Clima exibirão os filmes em seus perfis nas redes sociais.

Intitulada ‘O Clima Vai ao Cinema’, a série é resultado de uma parceria entre a ONG e a iniciativa ‘Film4Climate’, do Banco Mundial. São produções independentes de oito países – Afeganistão, Espanha, Estados Unidos, França, Israel, Kiribati, Líbano e Zâmbia –, que participaram de uma premiação na COP22, em Marrakesh, em novembro de 2016. O júri do festival foi presidido por Bernardo Bertolucci, diretor de ‘O Último Tango em Paris’ e ‘O Pequeno Buda’.

Os curtas que você verá no site, um por semana, foram selecionados pelo cineasta Fernando Meirelles, que foi jurado da competição.

Em 2016, foram submetidos 860 filmes de 155 países em quatro categorias: anúncio de interesse público (1 minuto ou menos) para diretores de 14 a 17 anos; anúncio de interesse público para diretores de 18 a 35 anos; e curta-metragem (até 4 minutos) para as duas faixas etárias.

“Os filmes vencedores do Film4Climate, e todas as submissões deste ano, são extraordinários ao mostrar a visão dos jovens do mundo em agir contra a mudança climática. Eles capturam o Zeitgeist que surge entre juventude ao redor do globo, que está mudando seu estilo de vida dramaticamente e fazendo sua parte para proteger o mundo tal qual o conhecemos”, disse Lucia Grenna, do Banco Mundial, diretora do programa.

O vídeo de estreia foi ‘O Clima Vai ao Cinema é Síria – Quando a Água Acaba’, da francesa Joanna Lurie, terceiro lugar na categoria anúncio de serviço público.

Acesse os filmes em https://www.youtube.com/observatoriodoclima

Fonte: Onu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *