Organizações se unem no desafio da “Janela Amazônica”

Comente!

De 24 a 27 de novembro aconteceu, em Manaus, o I Congresso de Mobilizadores e Líderes para Missões aos Ribeirinhos, promovido pela AEPR – Aliança Evangélica Pró Ribeirinhos.

A MEAP (Missão Evangélica de Assistência aos Pescadores), parceira da RENAS, é afiliada à Aliança e tivemos o privilégio de participar do congresso com dezesseis representantes, de São Paulo, Bahia e Amapá.

O congresso reuniu cerca de 170 irmãos, representantes de cerca de 60 organizações, agências missionárias e igrejas, engajadas na obra missionária com foco no povo ribeirinho do Amazonas para, diante dos desafios da região que denominamos “Janela Amazônica”, pensar em estratégias, mobilizar recursos e avançar juntos para a evangelização de comunidades ainda não alcançadas, estimando cerca de um milhão de pessoas que não tem acesso ao conhecimento do Senhor Jesus.

Pela primeira vez na história, foi criado um espaço para pensar em estratégias de somar esforços, otimizar tempo e recursos e empoderar ações para evangelização de comunidades ribeirinhas, ainda não alcançadas.

O congresso teve como preletores o Pr. Ronaldo Lidório (Projeto Amanajé) e o Pr. Márcio Garcia (MEAP). Além disso, houve testemunhos de líderes autóctones, pastores e missionários e workshops ministrados por líderes de organizações missionárias.

O ‘Projeto Fronteiras’, que realiza pesquisas sobre a presença evangélica nas comunidades tradicionais do Amazonas, apresentou os seguintes dados:

  • Na Amazônia Legal mais de um milhão de pessoas não têm a possibilidade de ouvir do Evangelho. Enquanto isso, 80% da força missionária está num raio de apenas 350 km de Manaus, apenas um dia de viagem.
  • No Oeste do Amazonas há mais de 7.500 comunidades. Apenas 17% alcançadas.
  • Bacia do Rio Negro – 440 comunidades – 23% alcançadas
  • Alto Solimões – 840 comunidades – 13% alcançadas
  • Rio Juruá – 795 comunidades – 12% alcançadas
  • Rio Purus – 1.340 comunidades – 11% alcançadas
  • Rio Madeira – 1.220 comunidades – 18% alcançadas
  • Bacia Amazônica – 943 comunidades – 22% alcançadas

Duas informações merecem destaque: há um retrabalho missionário, quando há duas ou mais igrejas/organizações atuando na mesma comunidade. Falta treinamento efetivo para ministérios em comunidades

Ao final do congresso, foi elaborada uma Carta de Compromisso em que os congressistas se comprometem à união, cooperação, ao diálogo, à parceria e ao compartilhar de experiências, conhecimentos, técnicas e ferramentas. Também se comprometem a corrigir erros estratégicos e respeitar a cultura ribeirinha e santifica-la por meio da Bíblia.

Estamos juntos, pela Janela Amazônica, para a Glória de Deus.

— Com informações de Jandira Almeida (MEAP)

Equipe do MEAP participou do evento

Equipe do MEAP participou do evento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *