“Senhor, livra-nos de respostas equivocadas”

Comente!

O 10º Encontro RENAS terminou com a renovação do chamado e celebração da vida, da esperança, da ceia do Senhor

Sete pessoas de todas as regiões do Brasil leram o texto Jesus nos chama!, lembrando que Jesus, à beira do lago da Galileia, convoca seus discípulos a largar a rede e diz: “Venham comigo, sigam-me!”. Mais à frente, o chamado é ampliado com a expressão: “agora vão, por todo o mundo e façam discípulos”. E ainda: “sejam sal, sejam luz, tenham compaixão!” Porém, o chamado de Jesus para segui-lo e ir em seu nome só é possível porque o convite inclui: “descansem em mim, estejam comigo, estejam em mim”.

Depois da leitura, o pastor Carlinhos Queiroz dirigiu os presentes no momento de Ceia do Senhor. Ele fez questão de ressaltar que o Evangelho celebra as pessoas, e não as coisas, assim como também a ceia é a celebração da pessoa de Jesus e não dos objetos: pão e vinho.

oracaoEle destacou a expressão de Lucas e de Paulo em 1 Coríntios à respeito da ceia em que expressam: “tomou o pão e deu graças” (ou “tomou o pão e tendo dado graças…”), afirmando que Jesus não abençoou o pão, ele apenas deu graças. Assim, a gratidão é central neste momento.

Ele também compartilhou o momento de dor que viveu, com a perda de duas pessoas amadas na manhã daquele dia, mas que a morte enfim não tinha vencido e não queria que a tragédia tirasse dele a oportunidade de celebrar a vida, antes, aquele momento era a oportunidade de buscar a alegria em meio à dor. E nos convidou a pensar: “Qual é seu momento hoje, de dor? De ser traído?”. A Ceia, momento de dar graças, transforma esta situação.

Com uma criança no meio da roda, Carlinhos disse: “Clarinha, de 9 anos, representa para nós a esperança, mas também nós remete a dor de muitas mães, pais, em muitas comunidade, de muitos meninos e meninas. Que assim como a Clarinha, tímida, estão também sem voz, sem som, mas se comunicando com sua linguagem própria.”

Antes do compartilhamento do pão e do cálice, o pastor Tércio Freire, do Vale da Bênção, chamou o Grupo Gestor da RENAS para que toda a plenária estendesse sua mão, abençoando-os e intercedendo por eles. Carlinhos, em sua oração audível, disse: “Colocamos nossas respostas [como rede, como igreja, como organização] em suas mãos, porque elas também podem ser equivocadas. Senhor, livra-nos de respostas equivocadas!”

E todos dissemos “Amém”. Cada um pegou seu pão, seu cálice, juntou-se aos amigos, trocou o pão, trocou o cálice, trocou orações e abraços. Celebramos a comunhão do Senhor, em memória dele. E assim será, até que ele volte.

Tábata Mori, missionária da Igreja Presbiteriana do Brasil e assessora de comunicação da Campanha “Bola na Rede”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *