Fóruns discutem sobre corrupção, acolhimento familiar, comunidades terapêuticas e violência contra a criança

Comente!

O 10º Encontro RENAS também foi uma oportunidade de discussão de temas importantes para a sociedade. Na manhã do segundo dia (25/9) do Encontro, foram realizados quatro fóruns abertos ao público da região. Confira a seguir um resumo do que ocorreu em cada fórum.

Fórum Corrupção & Transparência
O fórum provocou o público a pensar sobre a importância que as organizações e Igrejas Evangélicas têm no engajamento, prevenção e enfrentamento da corrupção nos seus municípios. Depois de dialogar sobre vários aspectos históricos e jurídicos, foi realizada uma reflexão teológica sobre a 2ª carta de Pedro que admoesta a todos sobre um modo de vida diligente, imaculado e irrepreensível, um verdadeiro olhar sobre a justiça preconizada na Palavra de Deus. Na parte final, inciativas que têm contribuído sobre o combate efetivo da corrupção em nosso país foi compartilhado. O fórum foi organizado pela RENAS São Paulo, Ame a Verdade e Tearfund.

Fórum Acolhimento familiar: “O direito da criança e adolescente de viver em família”

O fórum discutiu aspectos importantes tendo como eixo as bases bíblicas que abordaram o reino de Deus a partir de uma dinâmica domiciliar. Ou seja, o reino de Deus vem com o objetivo principal de formar uma grande família onde todos podem fazer parte e onde os laços não são de sangue, mas são reais e fortes por meio da fé em Jesus Cristo. Ele foi organizado pela ABBA, Acridas, AEBVB, Encontro com Deus e RENAS SP.

O pastor Patrick Reason, da Igreja e da ONG Encontro com Deus, falou sobre a necessidade de trazer essa realidade para as vidas das crianças que estão em situação de risco e de vulnerabilidade social, valorizando os relacionamentos familiares e lutando para que eles não sejam facilmente substituídos por ações que deveriam ser provisórias e em caráter de emergência como é, por exemplo, o acolhimento institucional.

Fórum de Comunidades Terapêuticas “Vivendo um dia de cada vez”

A discussão foi coordenada pela  COMTER (Comunidades Terapêuticas em Rede), RENAS São Paulo e Sociedade Bíblica Brasileira (SBB). Esta última desenvolve uma série de materiais sobre a temática, como a Bíblia Despertar, publicação voltada àqueles que buscam o ponto de vista de Deus sobre o processo de recuperação do dependente, tomando como base o programa “12 Passos”, adotado pelos Alcoólicos Anônimos.

Estima-se que cada novo usuário gera quatro co-dependentes, a maioria pais e irmãos fragilizados pela situação. Cerca de 80% das recaídas dos usuários estão ligadas ao convívio familiar. Por isso, os familiares também devem ser tratados. “O grande desafio do usuário em tratamento é saber lidar com situações sem se valer do uso de drogas”, comentou Luís Gustavo Américo, co-fundador da Conquista Comunidade Terapêutica. Saiba mais em [Evangelho contribui para recuperação de dependentes químicos]

Fórum “A fé cristã no enfrentamento da violência contra a criança e o adolescente”

Fórum sobre violência contra crianças

Fórum sobre violência contra crianças

Organizado por Rede Mãos Dadas, Bola na Rede, RENAS São Paulo e Visão Mundial, o fórum propôs pensar biblicamente as ações cristãs de enfrentamento a este problema.

Luciana Falcão, da Lifewords Brasil e engajada na campanha “Bola na Rede”, no Rio de Janeiro (RJ), lembrou-se do que falou o pastor Valdir Steuernagel na 2ª Consulta Teologia da Criança, que aconteceu em Brasília (DF), em junho deste ano. Ela destacou que a Teologia da Criança, primeiro, não pode se transformar em mais um mero instrumental porque trata-se, sobretudo, de escutar a criança. Segundo, é necessário assumir que não sabemos como fazer isso, e precisamos ter humildade para reconhecer isso. E terceiro, a Teologia da Criança deve propiciar que a criança seja transformada pelo encontro com Jesus. O fórum também gerou a oportunidade de compartilhamento de boas práticas. Confira aqui.

Equipe de Comunicação Encontro RENAS

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *