Líderes religiosos assinam declaração contra a escravidão moderna

Comente!

No dia 02 de dezembro, Dia Internacional para a Abolição da Escravidão, a Global Freedom Network (GFN) uniu líderes dos cristãos católicos, anglicanos e ortodoxos, assim como budistas, hindus, judeus e muçulmanos, religiosos que se reuniram para declarar um esforço humanitário comum: erradicar a escravidão moderna até 2020 em todo o mundo e para sempre como um crime contra a humanidade.

Alguns líderes religiosos falaram durante o evento e mensagens em vídeo foram gravadas por Sua Santidade o Patriarca Ecumênico Bartolomeu e pelo Grande Aiatolá Xeique Basheer Hussain al Najafi, que não puderam participar da cerimônia, mas também estão comprometidos a erradicar a escravidão moderna e o tráfico humano.

É a primeira vez na história que os líderes dos cristãos católicos, anglicanos e ortodoxos, assim como budistas, hindus, judeus e muçulmanos, se juntam para fazer uma declaração conjunta sobre um esforço comum contra a escravidão.

Declaração Conjunta dos Líderes Religiosos contra a Escravidão Moderna

“Nós, abaixo assinados, nos reunimos hoje para uma iniciativa histórica de inspirar ações espirituais e práticas de todas as fés globais e as pessoas de boa vontade em todas as partes para erradicar a escravidão moderna no mundo até 2020 e para sempre.

Aos olhos de Deus*, cada ser humano é uma pessoa livre, seja garota, rapaz, mulher ou homem, e está destinado a existir para o bem de todos em igualdade e fraternidade. A escravidão moderna, em termos de tráfico humano, trabalho forçado e prostituição, tráfico de órgãos, e qualquer relacionamento que desrespeite a convicção fundamental de que todas as pessoas são iguais e têm a mesma liberdade e dignidade, é um crime contra a humanidade.

Nós nos comprometemos, hoje aqui, a fazer tudo que estiver em nosso poder, dentro de nossas comunidades de fé e além, a trabalharmos juntos para a liberdade de todos aqueles que estão escravizados e são vítimas do tráfico, para que o futuro delas possa ser restaurado. Hoje, temos a oportunidade, a consciência, a sabedoria, a inovação e a tecnologia para conseguir este imperativo humano e moral.

* O Grande Imã de Al Azhar usa a palavra “religiões”.

Para mais informações, por favor, visite: http://www.globalfreedomnetwork.org
Imagens e vídeos profissionais são disponibilizados sem custos no website da GFN: http://www.globalfreedomnetwork.org e no http://www.multivu.com/players/English/7391151-faith-leaders-eradicate-slavery/

Por favor, visite também nossos canais na mídia social: Twitter @gfn2020 (#EndSlavery)

Sobre a escravidão moderna

A escravidão moderna é a privação sistemática da liberdade de uma pessoa e o abuso de seu corpo, como, por exemplo, através da mutilação ou remoção de órgão, com o objetivo de exploração pessoal ou comercial. De acordo com o 2014 Global Slavery Index lançado pelo parceiro membro da GFN Walk Free Foundation, quase 36 milhões de pessoas estão atualmente submetidas à escravidão moderna. São pessoas que perderam sua liberdade e estão sendo exploradas para lucro pessoal ou comercial. De acordo com a Organização Mundial do Trabalho, o lucro total obtido pelo uso do trabalho forçado na economia privada mundial chega a US$ 150 bilhões por ano.

A Global Freedom Network

A Global Freedom Network é uma rede global baseada na fé com uma visão e propósito para erradicar escravidão moderna e o tráfico humano em todo o mundo e para sempre. Foi criada em 17 de março de 2014 no Vaticano. O Contrato de Acordo e a Declaração Conjunta estabelecendo a Global Freedom Network teve signatários da Casina Pio IV, Palácio de Lambeth, Mesquita de Al Azhar e a Walk Free Foundation.

A Global Freedom Network destacou seis campos de ação para conseguir seu objetivo. Eles incluem mobilizar as comunidades de fé, revisar as redes de suprimento para promover acordos de compra éticos, melhorar o cuidado com as vítimas e sobreviventes, defender reformas na lei e sua execução, facilitar e promover a educação e a conscientização e garantir fundos consideráveis para realizar suas tarefas.

Fonte: http://www.prnewswire.com

Crédito da foto: http://www.globalfreedomnetwork.org/photo-galleries/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *