O que queremos mudar no Brasil?

Comente!

O que queremos mudar no Brasil? Esta pergunta norteou a pesquisa feita pela REPAS (Rede Evangélica Paranaense de Assistência Social), no último dia 27 de junho, durante seu encontro regular com parceiros e convidados. Os participantes puderam listar temas que consideram relevantes para a incidência em políticas públicas no país. A mesma pesquisa será aplicada junto aos filiados da RENAS (Rede Evangélica Nacional de Ação Social) e da Aliança Evangélica Brasileira entre os dias 10 e 30 deste mês. Os resultados serão divulgados após o processo de escuta.

Parte dos participantes da plenária da REPAS.

Parte dos participantes da plenária da REPAS.

Durante a plenária da REPAS, os parceiros puderam conversar sobre as vantagens de se trabalhar em rede. Três redes foram lembradas como bons exemplos de ações bem-sucedidas: a RENAS, o Movimento Bola na Rede, a Rede Solidária de Alimentos (RESAL) e a Rede Cristã de Agentes em Proteção e Prevenção às Drogas (REAGE). A RENAS, que completa 10 anos neste ano, reúne organizações e redes evangélicas de todo o Brasil e se tornou um importante protagonista do trabalho em rede. A RESAL distribui semanalmente cerca de doze toneladas de alimentos para 61 organizações de ação social. Já o Movimento Bola na Rede tem como objetivo a articulação da Igreja Evangélica na prevenção ao abuso e á exploração sexual e defesa de direitos de crianças e adolescentes. A REAGE está bem envolvida na aplicação de políticas públicas antidrogas, fazendo uma interface com conselhos de segurança. Esta rede promove desde 2006 ciclos de diálogos mensais e tem trazido capacitação e articulação para os centros de apoio e a comunidades terapêuticas de apoio aos dependentes químicos.

A plenária da REPAS foi realizada nas dependências da Igreja Assembleia de Deus Central em Curitiba (PR). Os participantes tomaram café da manhã juntos e ouviram a meditação bíblica do pastor da igreja, Carlos Eduardo, baseada no encontro de Jesus com uma mulher à beira do poço. “Podemos perceber que a missão de Jesus atende a todas as necessidades humanas, sejam elas físicas, emocionais, de conhecimento ou espirituais”, disse o pastor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *