Orando pela justiça e pelo meio ambiente

Comente!

Há duas campanhas de oração em curso nesta semana: Orando pela Justiça e o Dia Global de Oração e Ação para Enfrentamento das Mudanças Climáticas. Ambos terão programações no próximo domingo, dia 06.

A primeira é organizada pelos jovens da Rede FALE e da RENAS Jovem. A proposta é realizar cultos de oração temáticos (por justiça) que “se propõem a realizar em parceria com igrejas locais convidando-as a unir seu clamor ao daqueles que sofrem injustiças”. O “Orando pela justiça” começou no Rio de Janeiro, mas pretende se expandir em outros lugares do país. No último dia 29 aconteceu o “1° Orando pela Justiça” em São Paulo, na Igreja Cristã da Família da Vila Mariana. No próximo domingo (dia 06), será realizado um culto de oração em Vitória (ES), na Escola de Missão Avalanche.

A segunda campanha de oração é um movimento mundial chamado Hope for Creation (Esperança para a Criação), promovido pela Tearfund, e tem como foco o problema das mudanças climáticas. Segundo a Declaração aos Líderes Políticos sobre nossa Esperança para a Criação, que será entregue aos participantes da COP 17 (Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas), em novembro em Durban, África do Sul, “seca e escassez de água estão se tornando uma realidade para milhões de pessoas, enquanto as Nações Unidas estimam que até 2050 o mundo terá de abrigar pelo menos 150 milhões de refugiados do clima, aumentando a pressão sobre regiões vulneráveis, o que levará a tensões e conflitos”.

A ONG A Rocha Brasil é a mobilizadora da campanha no Brasil. Segundo ela, “Hope for Creation, é um movimento global de cristãos que se colocarão de joelhos no domingo (06 de novembro) para orar por uma ação urgente para proteger a boa criação de Deus e aqueles que estão sendo mais atingidos pelas consequências das mudanças climáticas, aqui no Brasil e no mundo todo.

“As consequências das mudanças climáticas tem atingido todos e em todo o mundo. Aqui no Brasil não tem sido diferente, temos sofrido com seca e cheias sem precedentes nos rios Amazônicos, enchentes no sul e sudeste, desabamentos, temperaturas elevadas, baixíssima umidade relativa do ar, etc. E quais são os mais atingidos nestas situações? Os mais pobres”.

Assine a Declaração aos Líderes Políticos sobre nossa Esperança para a Criação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *