Redes e organizações evangélicas lançam campanha contra a exploração sexual de crianças no turismo da Copa 2014

[ 4 ] Comments

“Bola na Rede: um gol pelos direitos de crianças e adolescentes”. Este é o nome da campanha contra a exploração sexual de crianças e adolescentes no turismo, lançada oficialmente pela RENAS (Rede Evangélica Nacional de Ação Social) no dia 16 de setembro durante o VI Encontro. Quase 300 pessoas estavam presentes e, após a exibição do logotipo e do vídeo de apresentação, assumiram com entusiasmo o compromisso de participar da iniciativa.

O objetivo é formar um movimento contra a exploração sexual de crianças e adolescentes no turismo por ocasião da Copa do Mundo de Futebol que vai acontecer no Brasil. Junto com a alegria do esporte, o evento pode trazer mais violência contra crianças e adolescentes. A exploração sexual na área do turismo é um grande atrativo para turistas brasileiros e estrangeiros. Segundo o Governo Federal, estima-se a vinda de 500 mil turistas na época da Copa, o que corresponde a 10% do total que o país recebe em um ano. Em um levantamento da Secretaria e Direitos Humanos da Presidência da República, de janeiro a setembro de 2010 foram registradas 698 denúncias de exploração sexual infantil nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 e em João Pessoa (esta cidade foi incluída na pesquisa porque é considerada cidade-dormitório, devido à proximidade com Recife e Natal).

João Paulo Caruso apresenta logotipo da campanha Bola na Rede

“Bola na Rede” está estruturada em torno de 12 comitês de trabalho e mobilização, um em cada cidade-sede da Copa do Mundo. Sua estratégia é o trabalho em rede – mais dinâmico e agregador. A proposta é que o movimento se concentre nestas cidades, mas se espalhe para o resto do país.

A campanha já começou
O lançamento, na verdade, é uma iniciativa de visualização e oficialização do que já está acontecendo. A primeira ação aconteceu no Dia Nacional de Combate à Exploração Sexual de Crianças (18 de maio), quando foram realizadas marchas de protesto nas cidades-sede, que mobilizaram quase 100 mil pessoas. No primeiro fim de semana de junho aconteceu a segunda ação: o 16º Mutirão de Oração Pelas Crianças em Vulnerabilidade Social que mobilizou mais de 20 mil pessoas em várias partes do país para orarem pelas crianças.

Articuladores foram treinados para a Campanha de Vacinação

O próximo passo da campanha serão as “Campanhas de Vacinação contra os Maus-tratos de crianças” (uma metodologia de mobilização oferecida no Brasil pela Rede Mãos Dadas e o Programa CLAVES Brasil que valoriza o protagonismo infanto-juvenil). Os articuladores dos 12 comitês tiveram um treinamento no dia 14 de setembro sobre a metodologia e já preparam capacitações em outubro e novembro para adolescentes em suas cidades. Segundo a coordenação da campanha, até o fim de novembro várias campanhas de vacinação serão realizadas. A expectativa é que sejam mobilizadas, pelo menos, 500 pessoas em cada cidade-sede da Copa.

Em Manaus, a RENAS Amazonas treinou no dia 01 de outubro 36 adolescentes de 12 a 16 anos de idade e no dia 12 vai realizar uma campanha de vacinação entre os visitantes do Lar Janell Doyle. Em Natal (RN) a RENAS-RN fará o lançamento da campanha na reunião da Ordem dos Pastores Evangélicos da cidade no próximo dia 29 e um treinamento de multiplicadores para mobilização e capacitação de crianças e adolescentes em 15 de novembro. Já em Curitiba (PR), também no dia 15, a REPAS (Rede Evangélica Paranaense de Assistência Social) vai capacitar integrantes dos ministérios que trabalham com crianças e adolescentes e fará a campanha de vacinação na Igreja ABBA. Os outros comitês também estão articulando e planejando suas ações.

Em todas as iniciativas, a campanha vai divulgar o Disque 100, um canal de denúncias de exploração e abuso sexual.

4 respostas a Redes e organizações evangélicas lançam campanha contra a exploração sexual de crianças no turismo da Copa 2014

  1. Apoio esta campanha, pois a prostituição infantil existe,e muitas vezes só é mostra um Brasil,lindo que contem um das maravilhas do mundo, mas tem historias triste e dolorosas,Disque 100,precisa esta próximo dos meios de comunicação,em todas as mídias,a igreja tem que levantar esta bandeira e a sociedade civil avançar a Bola na Rede,resulta em gol e ao meu ver este é educação sexual e orientação que o corpo não é mercadoria, mas existe um ser humano e merece respeito.

  2. Cristiane Bonfim Fernandez disse:

    Parabéns, excelente iniciativa! Este é um trabalho muito importante,
    devemos estar todos juntos nesta luta. Eu estou dentro..
    abs
    Cristiane Fernandez
    Manaus _AM

  3. Abel santos disse:

    Otima iniciativa, queremos trabalhar em parceria com vocês.

    Estamos TODOS juntos nessa luta contra a exploração sexual de crianças e adolescentes…

    Parabéns!!!!!!

  4. Daniele Quezado disse:

    O Brasil há muito nessecitava de uma mobilização como esta, as crianças e adolescentes estão começando sua vida sexual cada vez mais cedo. Precisamos dar um basta nesses aproveitadores e as familias e as igrejas devem se comprometer a orientar suas crianças e adolescentes para que estes também sejam disseminadores deste projeto. Parabéns pela iniciativa!
    Exu-Pe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *