Agredidos e agressores

Comente!

Por que estamos fazendo uma conferência para pastores e líderes de adolescentes? Por que tratar do envolvimento de adolescentes com as Escrituras? Por que trazer três preletores do exterior? Porque dar tanta atenção a essa faixa etária?

Eis um bom motivo. Hoje recebi 48 notícias sobre adolescentes. 17 delas, mais de um terço, trata do envolvimento dos adolescentes com a violência, como vítima ou como autores, às vezes contra si mesmos. Em nosso país, até mais do que em muitos outros, os adolescentes matam e morrem. Infelizmente a Igreja, em sua maior parte, está concentrada em seus próprios e particulares interesses, alienada do que se passa nas ruas, incapaz e despreparada para agir. Algumas poucas ações não são efetivas porque não atuam para a transformação de vidas.

Uma rápida avaliação das notícias nos dá uma idéia do cenário da violência. Uma das notícias trata das intenções de suicídio relacionado a questões de estética, principalmente entre meninas. Sete notícias tratam de assaltos e roubos feitos por adolescentes em diferentes regiões do país, frequentemente em companhia de adultos, em S. Paulo e interior do estado, Baixada Santista, Rio, Manaus, inclusive o arrombamento de uma delegacia e arrastão em rodovia. Três notícias tratam especificamente das drogas: um ídolo dos adolescentes fazendo apologia às drogas, uma estatística dando conta de que metade dos adolescentes de 12-17 já beberam e 7% são dependentes do alcool, outra dizendo que 10 adolescentes bolivianos já foram pegos por tráfico de drogas na fronteira do Mato Grosso. Três notícias anunciam violência armada, uma diz que o assassinato de adolescentes na Paraíba aumentou 75% em dez anos, outra que dois adolescentes foram atingidos por balas perdidas em Belém-PA, ainda uma outra desvenda o assassinato de dois adolescentes de 13 e 17 anos em Bocaiuva-SP, por dívidas com o tráfico. Uma notícia trata da prisão de um estuprador que atacava meninas de 12 a 16 anos no centro de Curitiba. Uma notícia relata que 36 denúncias de violência doméstica contra crianças e adolescentes são recebidas por dia na cidade de Manaus.

Precisamos incluir os adolescentes como alvo e como agentes da evangelização. Somente a Palavra de Deus pode empoderá-los emocional, racional e espiritualmente para superarem a violência que correm o risco de sofrer e de praticar. É por causa disso que a AMME Evangelizar está realizando a conferência ALICERCE, para o envolvimento de adolescentes com as Escrituras. O evento se realizará em São Paulo, no próximo dia 25 de setembro e é destinado a pastores e líderes de adolescentes. As vagas já estão quase esgotadas, mas se você correr ainda há tempo para se encaixar. Informações e inscrições no portal da evangelização: www.evangelizabrasil.com.

Seu para evangelizarmos todo mundo,
José Bernardo
AMME Evangelizar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *