ONG seleciona recém-formados para dar aulas de reforço em favelas por até R$ 2.500

[ 1 ] Comentário

Estudantes recém-formados em cursos universitários podem participar da seleção da do programa Ensina! que é uma versão brasileira de projeto de sucesso implantado nos EUA e em mais 12 países, o ‘Teach for America’. As inscrições serão abertas dia 16 de agosto até 20 de outubro e devem ser feitas pelo site (www.ensina.org.br).

Após seleção rigorosa, os jovens receberam um mês de treinamento e vão dar aulas de reforço, por dois anos, em escolas públicas de comunidades carentes do Rio de Janeiro. Os selecionados terão uma remuneração de aproximadamente R$ 2.500 por 40 horas semanais, ou seja, cerca de R$ 15 por hora.

Os candidatos passaram por uma seleção, que inclui ánalise de currículo, dinâmica de grupo e entrevistas. Antes de entrar em sala de aula, cada jovem passará por um processo de treinamento intensivo durante cinco semanas. A prática continua durante todo o período de trabalho.

Para participar, é preciso ter graduação completa. Não há limite de idade, mas o público alvo são recém-formados em qualquer área, que darão aulas de Português, Matemática, Ciências e Inglês, para alunos do 6º ao 9º anos do ensino fundamental.

Quem não se encaixa no perfil acima, mas já completou o ensino médio, pode se inscrever no programa de voluntários da Secretaria Municipal de Educação. Os interessados em doar seu tempo para atividades como leituras em sala de aula podem fazer a inscrição no site www.rio.rj.gov.br/sme ou nas Coordenadorias Regionais de Educação.

Uma resposta para ONG seleciona recém-formados para dar aulas de reforço em favelas por até R$ 2.500

  1. Abigail Sotero disse:

    Olá! Meu nome é Abigail. Participo como voluntária numa ONG aqui no RJ. Pensamos em montar aulas de reforço escolar e aulas de música para a comunidade carente do local. A intenção é apenas tirar as crianças da ociosidade diminuindo a criminalidade local. Ou seja, não estamos profissionalizando essas crianças. Ao procurarmos na internet sobre como fazer, montar e organizar essas aulinhas, esbarramos na legalidade. Começamos a ouvir que teríamos que ter professores de música profissionais e os professores das aulas de reforço também precisavam ser professores formados. Poderiam nos ajudar com relação a essas dúvidas? Será que não poderíamos ter apenas voluntários ajudando as crianças a fazerem seus deveres de casa? Desde já, grata pela atenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *