Batistas conclamam congregações à ação social

Comente!

Jovens batistas do Estado do Rio de Janeiro comprometeram-se a não silenciar frente às questões sociais, exercer a justiça social e a incentivar as igrejas locais a prestarem serviços através de diálogos com instituições de saúde, educação e de defesa de direitos.

“Entendemos que a situação de injustiça social, pobreza, fome, desigualdades, corrupção ofendem o caráter do nosso Deus – Justo, Santo, Salvador e Libertador”, e que a mensagem de Jesus Cristo “foi revolucionária nos sentidos espiritual, moral e social”, diz a Carta de Rio Bonito, local onde jovens batistas se reuniram em Congresso, nos dias 9 a 12 de abril.

A desigualdade social no Brasil fere os princípios do reino de Deus e a presença da fome num país de grandes riquezas naturais é um escândalo, afirmam batistas.

Eles repudiam a omissão da Igreja de Cristo frente às necessidades sociais do país e a religiosidade desenvolvida em quatro paredes, que não transforma nada. Também repudiam “o evangelho interpretado e pregado como oferta de prosperidade, que não reflete a justiça do reino de Deus, alienando pessoas”.

Questionam o mau uso dos recursos naturais, a desvalorização da família, o individualismo e as diversas formas de violência praticadas na sociedade. Jovens batistas repudiam as formas de exploração do ser humano, como o trabalho infantil e escravo.

Por tudo isso, eles se comprometem a orar constantemente pela situação social do país, pelas autoridades civis e pela liderança eclesiástica.


Fonte: www.alcnoticias.org 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *