Igrejas evangélicas pretendem trabalhar com Agendas 21 locais

Comente!

Contribuir para a transformação de comunidades com baixo índice de desenvolvimento humano e grupos sociais em situação de risco, este é o propósito de lideranças evangélicas que participaram da Oficina de Transformação Integral de Comunidades e Missão da Igreja, que aconteceu em Belém, nos dias 02 a 04 de março.

A Oficina foi o primeiro passo para criação de uma Rede de Transformação Integral do Bairro São Brás, em Belém, que pretende envolver os moradores do bairro, lideranças locais, igrejas e órgãos públicos num processo de identificação das dificuldades e oportunidades para melhoria da qualidade de vida da população e o pleno desenvolvimento das potencialidades humanas.

Segundo a Carta de Intenções, aprovada pelos participantes do evento, “partindo da perspectiva bíblica, o ser humano deveria ser definido como sendo uma comunidade integrada de espírito, alma e corpo, e a ausência da compreensão do indivíduo como ser integral, tem levado a Igreja a não saber lidar com o ser humano no âmbito social, desvalorizando assim o evangelho para o qual ela foi chamada a proclamar no mundo”. O resgate da missão da Igreja de atuar tendo em vista a integralidade do ser humano é o propósito do grupo.

Durante a oficina foram realizadas atividades práticas, um mutirão e ministrações de temas bíblicos. Segundo o coordenador da oficina, pastor Fidelis Paixão, que também é o articulador da Rede Estadual de Agendas 21 Locais, “as igrejas dão uma contribuição fantástica para o desenvolvimento de capital social e humano, à medida em que transformam pessoas sem perspectivas de vida, em cidadãos do Reino, aptos à plena cidadania”. “O que falta são metodologias para um trabalho mais consistente de transformação das comunidades, através da ação da igreja”, afirma pastor Fidelis, concluindo que a Agenda 21 Local pode ser uma ótima oportunidade para a Igreja expressar seu projeto missionário e de cidadania.

No evento participaram pastores de vários municípios, integrantes do Ministério Ágape da Restauração, cuja sede está em Belém. Segundo Rafael Ortiz, que é pastor e apóstolo, líder do MAR, como é conhecida a igreja, “a dimensão da igreja é vertical e horizontal, e o compromisso vertical, com Deus, deve resultar em um compromisso horizontal com a criação e com o ser humano em particular”. Para ele nem deveria existir uma ‘bandeira ecológica’, pois o cuidado com a criação é responsabilidade de todo aquele que ama a Deus.

Os participantes deverão estimular a articulação de Redes de Transformação Integral em outras igrejas, bairros, municípios e estados, como uma forma de trabalhar com Agendas 21 Locais e consolidar a ação da igreja frente a um mundo carente dos propósitos do Reino de Deus, segundo os organizadores.

Melhores informações podem ser obtidas no site www.iemar.org.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *