Organizações cristãs discutem e trocam experiências sobre ação social

Comente!

Enfrentar a injustiça social e diminuir a pobreza no Brasil. Estes foram os dois principais desafios discutidos por quase 190 cristãos que trabalham com ação social no Brasil. Eles se encontraram no evento promovido pela Rede Evangélica Nacional de Ação Social (RENAS), nos dias 15, 16 e 17 de março, em Araçariguama, SP. O evento foi promovido com o objetivo de reunir organizações sociais evangélicas para a troca de experiências e de idéias e para fortalecer o processo de articulação da RENAS. Foram realizadas palestras, oficinas temáticas e plenárias sobre o trabalho social e as experiências das redes evangélicas de ação social em Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo.

Palavras chaves

Segundo Débora Fahur, do Grupo Gestor da RENAS, o evento aproximou alvos e metas em comum de organizações que, geograficamente, estão longe umas das outras. “Quatro palavras muito importantes foram citadas no encontro: denúncia, enfrentamento, expansão e oração. Elas soaram como um chamamento aos nossos ouvidos. Se este é o caminho que devemos seguir, vamos em frente!”, diz Débora.
Para Welinton Pereira, assessor da Visão Mundial, um dos pontos altos foi a participação dos membros do Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS), que desafiaram a Igreja envolver-se na construção das políticas públicas. “É uma tarefa onde a Igreja está em dívida com o Brasil. Temos o desafio de nos articular nacionalmente”, afirma Welinton. Um dos caminhos para essa articulação é, segundo Ademar Marques, conselheiro no CNAS e representante da ONG Habitat no Brasil, trabalhar em sintonia com os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), aprovados pelos países membros das Nações Unidas. “Se estivermos alinhados com as Metas do Milênio, estaremos alinhados com todo o movimento nacional e internacional de enfrentamento da pobreza no Brasil e no mundo”, acrescentou Ademar. O Grupo Gestor da RENAS aceitou o desafio e, de início, vai disponibilizar em sua página na internet mais informações sobre as metas.

A primeira palestrante do encontro foi Siméa Meldrum, pastora da Igreja Evangélica Luterana Água Viva, uma congregação cristã localizada no lixão de Olinda (PE). Segundo ela, Deus nos chama para denunciar a injustiça cometida pelos que detém o poder. “Queremos fugir dessa responsabilidade, porque achamos que não somos capazes, mas Deus nos capacita.”

A trajetória espiritual e social, fundamentada na oração, da Associação Educacional Beneficente Vale da Benção (AEBVB) foi o tema do testemunho do Pr. Jonathan Ferreira. Encorajando os presentes a não desistirem de seus sonhos, ele afirmou que a prática da oração tem sido a base de toda a história da organização social que ele ajudou a fundar. “Começamos uma vigília há 22 anos, e até hoje, ela nunca falhou”.
No último dia, o pastor Ariovaldo Ramos, presidente da Visão Mundial, leu o primeiro versículo do livro de Marcos e refletiu sobre o que realmente significa a palavra evangelho. “Pregar as boas notícias de Cristo na época de Marcos era enfrentar as notícias enganosas pregadas pelo Império Romano. O que estamos enfrentando hoje, quando dizemos que pregamos o evangelho?”, indagou Ariovaldo.

Oficinas e troca de experiências

O encontro ofereceu seis oficinas, com temas relacionados à dinâmica das redes sociais, sustentabilidade e processos de avaliação, legislação e alternativas de desenvolvimento local e comunitário.

Diversas redes tiveram a oportunidade de expor suas trajetórias de trabalho. A Rede Evangélica Paranaense de Assistência Social (REPAS), por exemplo, mostrou como o trabalho mútuo entre empresários, igrejas e organizações sociais gerou diversas oportunidades de ação social em Curitiba (PR). Hoje, há projetos inovadores de geração de renda, de capacitação profissional de adolescentes e de desenvolvimento comunitário envolvendo as igrejas, que geram transformação social e espiritual no Estado.

A jornalista Elsie Gilbert, editora da revista Mãos Dadas, explicou como a publicação, que já existe há 5 anos, serve de instrumento para a articulação de 31 organizações evangélicas envolvidas no cuidado da criança e do adolescente em situação de risco no Brasil. “Nosso trabalho é de formiguinha. Num país do tamanho do Brasil, precisamos de um trabalho em conjunto e articulado, como o das formigas, para enfrentar os imensos desafios da realidade nacional.”

Os participantes do evento saíram com sonhos fortalecidos, desafios mais claros e horizontes ampliados. “Em todas as reuniões, observamos que a proposta de trabalho em rede vai crescendo e avançando. Em cada encontro, fica mais claro para onde devemos seguir e com quem devemos estar”, concluiu Débora.

O Encontro da RENAS reuniu 187 pessoas de 97 organizações sociais evangélicas de oito estados brasileiros.

Histórico

O processo para a formação de uma rede baseada no trabalho de ação social feito pela igreja evangélica brasileira começou no ano 2000, durante o IV Congresso Latino Americano de Evangelização, em Quito (Equador). Na época, apenas três organizações estavam envolvidas.

A articulação cresceu e em março de 2003, com a presença de representantes de cerca de 100 organizações sociais, em São Paulo (SP), foi consolidada a Rede Evangélica Nacional de Ação Social (RENAS).

Entre as principais iniciativas da RENAS está o MASE (Mapa da Ação Social Evangélica), que pretende sistematizar e disponibilizar na internet informações sobre todas as organizações sociais evangélicas no Brasil.

Serviço:
Rede Evangélica Nacional de Ação Social – RENAS
Caixa Postal 43
36570-000 Viçosa MG
www.renas.org.br
31 3891-3149

Qual o objetivo da RENAS?

Ser uma ampla rede de relacionamento entre as organizações evangélicas que atuam na área social, proporcionando encorajamento, capacitação, articulação, mobilização, troca de experiências, informações, recursos e tecnologia social.

Links relacionados:
www.repas.cadastro.com.br
www.visaomundial.org.br
www.valedabencao.org.br
www.ultimato.com.br
www.mds.gov.br

Os resultados do Encontro RENAS (material das oficinas) já estão disponíveis em nosso site na seção Capacitação – Artigos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *