PRECE

Comente!

QUEM É O INSTITUTO CORAÇÃO DE ESTUDANTE ?

É uma instituição que tem como principal objetivo promover o desenvolvimento sustentável de comunidades de baixa renda, através da educação cooperativa e solidária, utilizando os próprios estudantes como atores do processo. O Instituto, hoje, desenvolve os programas de Educação Básica (PRECE) e de Apoio ao Desenvolvimento Local Sustentável nos municípios de Pentecoste, Apuiarés, Paramoti e Fortaleza.

O QUE É PRECE ?

O PRECE é o Programa de Educação em Células Cooperativas (Educação Básica), um empreendimento social que teve inicio em 1994, a partir de um grupo de sete estudantes na comunidade rural de Cipó, os quais estudando em grupo conseguiram ingressar na Universidade Federal do Ceará e retornaram para investir seus conhecimentos no programa, dando-lhe sustentabilidade. O Programa deu origem as Escolas Populares Cooperativas (EPCs).

QUAL A MISSÃO DO PRECE?

Colaborar para a formação de sujeitos críticos reflexivos nos diferentes níveis de conhecimento (técnicos, graduados e pós-graduados), capazes de realizar o desenvolvimento educacional, científico, econômico, político e cultural de comunidades de baixa renda de forma sustentável.

QUAL A VISÃO DO PRECE?

Que cada cidadão seja um protagonista autônomo, e que cada comunidade seja um espaço de cooperação e desenvolvimento igualitário.

O QUE SÃO ESCOLAS POPULARES COOPERATIVAS – EPCs?

As Escolas Populares Cooperativas (EPCs), são empreendimentos educacionais geridos pelos estudantes (pré-universitários e universitários) ou graduados que ingressaram na universidade através do PRECE, e que utilizam mútua educação, a cooperação e a solidariedade como princípios e estratégias de ação. Após 11 anos, a multiplicação do PRECE permitiu a organização de 10 EPCs em quatro Municípios do Estado do Ceará, envolvendo, aproximadamente, 600 estudantes, incluindo os seus 91 universitários. Dentre os que já ingressaram na universidade seis já estão graduados, incluindo dois que cursam mestrado (Em Química e Educação). As EPCs estão sendo desenvolvidas: Em Pentecoste – Comunidades de Cipó, Boa Vista, Providência, Assentamento Estrela D’Alva, Ombreira e sede de Município; Em Apuiarés – Comunidade de Canafístula e sede so Município; Distrito sede de Paramoti; Em Fortaleza – no Bairro do Pirambu. Recentemente, está sendo realizada uma parceria com a Secretaria de Educação do Estado do Ceará para ser implantada uma EPC no bairro do Benfica, no antigo colégio Rodolfo Teófilo.

QUAIS OS PROJETOS DESENVOLVIDOS PELAS EPCs?

As EPCs, desenvolvem as seguintes projetos, total ou parcialmente, de acordo com o “capital humano” já produzido:
Educação de Jovens e Adultos – O projeto visa dar oportunidade para que estudantes fora da idade escolar possam se escolarizar através de um sistema modular de educação. Os estudantes que já passaram pelo sistema cooperam como monitores educacionais ajudando os que ainda estão cursando as disciplinas. Os universitários orientam os monitores e aplicam as avaliações. O projeto funciona como uma escola itinerante, pois atende aos estudantes em suas próprias comunidades. A certificação é dada pelo CEJA Pe Luis Gonzaga de Itapipoca. O objetivo do projeto é apoiar a todos que desejem dar continuidade aos estudos, mesmo aqueles que estejam fora da idade escolar.
Revisão do Ensino Fundamental. – Quando os estudantes concluem o Ensino Básico na escola pública e se matriculam nas EPCs para se prepararem para o vestibular, eles participam de um projeto de revisão do Ensino Fundamental antes de se incluírem no pré-vestibular. Os participantes formam células de estudos e recebem a orientação de monitores educacionais, que estão mais adiantados nas disciplinas e já estão se preparando para o vestibular. A maioria dos postulantes a universidade precisa passar por esse sistema, cujo principal objetivo é a preparação para o Pré-vestibular.
Pré-Vestibular Cooperativo – Esse é um dos principais projetos das EPCs, em que os estudantes envolvidos estudam durante a semana em grupo e se ajudam, mutuamente. Aos finais de semana eles se encontram com os estudantes universitários que já passaram pelo projeto e recebem estímulo e orientação sobre a matéria estudada.
Até os dias atuais nenhum estudante precisou ser selecionado para ingressar Nos Pré-Vestibular das EPCs. O objetivo desse projeto é colaborar para a formação de “capital humano” de nível superior que seja capaz empoderar a sua comunidade através do desenvolvimento político e economico da região.
Projeto de Apoio ao Estudante – Todos os estudantes das EPCs recebem apoio para continuarem estudando, tanto os que estão se preparando para o vestibular como aqueles que já estão na universidade. Cada EPC procura oferecer os melhores livros didáticos aos pré-vestibulandos e aos universitários. Os universitários têm residência e alimentação grátis na universidade, bolsa de assistência, e transporte para retornar as suas comunidades de origem aos finais de semana. Participam de curso de línguas, de eventos e congressos.
Projeto de Formação de Estudantes Ativos – Esse projeto tem como objetivo atender aos estudantes de Escola Pública que ainda estão cursando o Ensino Básico. Os estudantes escolhem uma disciplina para receber um curso gratuito aos finais de semana o qual é realizado pelos universitários da EPC de sua comunidade. Esse curso se diferencia dos cursos do Pré-Vestibular pelo seu enfoque. Os assuntos abordados em cada matéria têm um enfoque local, pois os orientadores contextualizam os conhecimentos dando ênfase à realidade da região (história, geografia, biologia, etc). Além dos conhecimentos das disciplinas, os estudantes recebem uma capacitação política para que possam compreender a realidade a que estão submetidos.
Os principais objetivos desse projeto são: Preparar estudantes para agirem como futuros monitores nos Pré-vestibulares, na EJA das EPCs e nas escolas ainda estão estudando (agentes educacionais); Melhorar a qualidade da educação no município através da elevação do potencial intelectual da comunidade estudantil; Preparar estudantes para estudar a história, o espaço geográfico, a diversidade biológica, as características ambientais, os aspectos econômicos, políticos e sociológicos da região atendida pelo projeto, no sentido de socializar esse conhecimento com as comunidades da região e, posteriormente, transformá-lo em potencial turístico gerando sustentabilidade para o projeto.
Incubadora de Células Educacionais – Capacitar estudantes de comunidades muitos distantes para organizar uma Escola Popular Cooperativa. Os estudantes participam de um ano de capacitação quando, além de se prepararem para o vestibular, também são capacitados para organizar uma EPC.

QUAIS OS OBJETIVOS DO PRECE E DAS EPCs?

• Oferecer uma alternativa de educação para comunidades populares que não tenham escolas de qualidade;
• Capacitar estudantes da região para agirem como protagonistas no processo de transformação social, política e econômica de suas comunidades;
• Estimular estudantes de comunidades populares a darem continuidade aos estudos após a conclusão do Ensino Médio e prepará-los para ingressar no ensino superior.
• Apoiar os estudantes universitários para que eles possam se manter na universidade;
• Multiplicar a estratégia através da incubadora de células educacionais;
• Estimular os estudantes para conhecer a realidade da região oferecendo conteúdos relacionados com a região
• Oferecer oportunidade para que estudantes fora da idade escolar possam se escolarizar pelo sistema supletivo.

QUAL A METODOLOGIA UTILIZADA PELAS EPCs?

Em todas as Escolas Populares Cooperativas os estudantes em seus diferentes níveis são os gestores e executores dos projetos. No curso preparatório para o ensino superior, o processo educativo utiliza a aprendizagem cooperativa ou mútua educação entre os educandos. Em células de aprendizagem os estudantes debatem e discutem sobre o assunto em questão e, aqueles, com maior compreensão do assunto abordado se responsabilizam pela coordenação das células e por compartilhar seus saberes com os demais estudantes. A aprendizagem, portanto é coletiva e participativa, e dá oportunidade para que todos sejam sujeitos do processo favorecendo o desenvolvimento da autonomia intelectual dos participantes. As disciplinas são coordenadas pelos estudantes que já ingressaram na universidade, os quais retornam aos finais de semana para as suas comunidades para orientar os estudantes participantes do curso preparatório.
A partir dos estudantes envolvidos na escola a Instituição desenvolve o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Sustentável, que por enquanto se resume ao desenvolvimento político e econômico.

O QUE É O PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO LOCAL SUSTENTÁVEL?

Enquanto muitos jovens estão migrando do campo para viverem nas periferias das grandes cidades, sem nenhuma perspectiva de emprego e de melhores condições de vida, os estudantes envolvidos nas Escolas Populares Cooperativas estão fazendo diferente. Eles vão a Fortaleza, mas só após passarem no vestibular da UFC. Com o status de universitário e a auto estima elevada, eles passam a residir nas residências universitárias ao invés dos barracos da periferia, e ao invés de ficarem na ociosidade ou trilharem o caminho do subemprego, eles estão construindo o futuro através do caminho da educação. Essas escolas têm dado a oportunidade para que jovens e adultos da zona rural dos Municípios de Pentecoste e Apuiarés possam ingressar no ensino superior para desenvolver sua cidadania e retornar para colaborar com o desenvolvimento sustentável da região de onde saíram.
Depois de 11 anos de atividades, já com 91 de seus estudantes na UFC, incluindo os seis já graduados, esse movimento de educação cooperativa tenta dar dois grandes e ousados passos. O primeiro é transformar o conhecimento obtido na educação superior em sustentabilidade, pela promoção real do desenvolvimento local, propiciando a inclusão social através da educação, geração de renda e elevação do poder aquisitivo da comunidade. Isso se fará, efetivamente, pela implementação de projetos produtivos e cooperativos, que estimulem, e oportunizem o estabelecimento com dignidade dos atuais e futuros profissionais graduados, em seus locais de origem. Obviamente, far-se-á necessário que esses profissionais sejam apoiados e subsidiados nos seus primeiros anos de atividade na região, até que, definitivamente, seus empreendimentos adquiram sustentabilidade e possam gerar desenvolvimento. Não há dúvidas de que essas ações serão bem sucedidas, pois envolvem atores locais com profunda consciência social e forte comprometimento com a comunidade, valores que foram construídos através de uma longa caminhada de solidariedade e cooperação. Atualmente, dois ex estudantes dessas escolas, graduados em agronomia, já estão trabalhando, prestando assessoria aos produtores rurais da região.
O segundo passo, reveste-se também de uma importância crucial para a região, pois trata das necessárias transformações políticas que sempre acompanham toda educação que pretende ser, verdadeiramente, libertadora e conscientizante. O desenvolvimento político do cidadão é a força motriz para o empoderamento das comunidades, que se acredita ser a única alternativa para o desenvolvimento de um povo. Pontualmente, pretende-se criar um movimento suprapartidário na região, capitaneado pelos estudantes das Escolas Populares Cooperativas, que tenha caráter mobilizador, que seja propositor de políticas públicas, e sempre quando necessário também denunciador. Compreende-se que aqueles que ingressam em uma universidade têm o dever de conhecer a realidade do seu povo para também ajudá-lo a também fazer o mesmo.
O programa de Apoio ao Desenvolvimento Sustentável é, portanto uma evolução e uma aplicação do PRECE (Educação Básica). Ele é, completamente, gerido e executado por estudantes secundaristas, pré-universitários, universitários e graduados que participam das Escolas Populares Cooperativas. A princípio, esse Programa engloba apenas as áreas de desenvolvimento econômico e desenvolvimento político, mas no futuro pretende se expandir mais firmemente para outras áreas.

O QUE É O PROGRAMA DE EMPODERAMENTO COMUNITÁRIO?

O programa de empoderamento comunitário está sendo realizado na região que compreende os municípios de Pentecoste, Apuiarés e Paramoti. Ele surgiu a partir da necessidade de colaborar com a transformação da realidade local, pela utilização de estratégias de estímulo à participação, mobilização, educação e conscientização política bem como pela proposição de políticas públicas locais.
O Programa é coordenado por um grupo de jovens formado por representantes de todos os núcleos das Escolas Populares Cooperativas (Programa de Formação Básica), e conta com a participação de estudantes e seus pais, bem como outros ativos da comunidade em geral. Esta é uma iniciativa pioneira e desafiadora na região devido à insuficiente organização popular e à falta de recursos financeiros; por isso, as comunidades ainda não estão mobilizadas com notável expressividade. O grupo articulador desse Programa está trabalhando para viabilizar a mobilização de todas as comunidades no processo d
construção de participação popular nas decisões políticas locais.

QUAIS OS OBJETIVOS DO PROGRAMA DE EMPODERAMENTO COMUNITÁRIO?

• Habilitar estudantes e moradores da região para agirem como protagonistas no processo de transformação social, política e econômica de suas comunidades;
• Promover a reflexão crítica sobre a realidade local com moradores dos municípios de Pentecoste, Apuiarés e Paramoti;
• Potencializar os espaços de participação de caráter político-reivindicatório-propositivos (associações de moradores, movimento estudantil, Câmara Municipal, Conselhos Municipais, etc);
• Contribuir com o fortalecimento da identidade de lugar (Valera, 1997);
• Promover o exercício pleno da cidadania e possibilitar relações mais próximas entre a população e os políticos.

QUAL A METODOLOGIA DO PROGRAMA DE EMPODERAMENTO COMUNITÁRIO?

O programa de desenvolvimento político consiste na cooperação para a aprendizagem entre moradores com diferentes níveis de compreensão acerca das questões políticas municipais. A metodologia, de base participativa e cooperativa, consiste na construção dialógica (Freire, 1983) e democrática de uma práxis coletiva, contextualizada e comprometida social e eticamente. Estes processos se pautam nos seguintes pressupostos: a constituição de sujeitos históricos (tanto dos integrantes do grupo articulador, como dos moradores com os quais se desenvolvem os trabalhos) e o exercício permanente da reflexão crítica para a construção das ações deste grupo. Com isso, pretende-se contribuir com o fortalecimento dos vínculos entre os participantes e com o protagonismo juvenil na perspectiva do desenvolvimento político dos municípios de Pentecoste, Apuiarés e Paramoti, integrando e efetivando a transformação da realidade social.
Para isso, lançamos mão de alguns instrumentais, como círculos de cultura (Freire, 1980), círculos de encontro (Góis, 1993), dramatizações, oficinas de arte-identidade (Góis, 1993) e exibição de filmes e documentários para discussão, socialização e confraternização em grupo.
Tais iniciativas são concretizadas nas seguintes atividades:
• Organização de grupos de estudo formados por lideranças jovens locais e estudantes das Escolas Populares Cooperativas, abordando temas relativos à sociedade (modos de produção, instituições, meios de comunicação, mídia, participação popular, desenvolvimento local, etc.) e as potencialidades e limitações da realidade local;
• Através do Observatório do Eleitor, uma atividade do programa, uma equipe de estudantes comparece semanalmente às reuniões do legislativo municipal e estimula outros jovens e moradores para fazerem o mesmo, visando a difusão de informações sobre a política local;
• Elaboração e difusão de um jornal comunitário, tratando de temas pertinentes à realidade local (historia, fatos, curiosidades, etc);
• Elaboração e execução de um programa diário na emissora de rádio local, divulgando informações da política dos municípios e possíveis espaços de participação nos equipamentos sociais e nas atividades do Instituto Coração do Estudante;
• Implementação de discussões de cunho político-social nas células cooperativas;
• Parceria com as associações comunitárias para articulação de pequenos grupos de moradores nas comunidades, para, periodicamente, discutirem sobre temáticas da comunidade e implementarem as ações necessárias;
• Promoção de fóruns de debates sobre políticas públicas, orçamento participativo e protagonismo juvenil com a participação das comunidades;
• Articulação de espaços de diálogo entre os moradores e os políticos locais, visando o exercício pleno da cidadania e possibilitando relações mais próximas entre o povo e os políticos.

O QUE É O PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO?

O programa se iniciou em Julho de 2005 através do envolvimento de dois Agrônomos, recém graduados, filhos de agricultores da região, que em 1994, participaram do grupo dos sete estudantes que deu inicio ao movimento de mutua educação que originou a primeira Escola Popular Cooperativa. O programa está, inicialmente, focado, no Município de Pentecoste, mas, futuramente, pretende atuar nos Municípios Apuiarés e Paramoti por onde estão se multiplicando as Escolas Populares Cooperativas. Com esse programa, pretende-se, dentre outros objetivos, desenvolver, economicamente, a região e ao mesmo tempo possibilitar o estabelecimento de forma sustentável de todos graduados originários das Escolas Populares Cooperativas em suas comunidades de origem. O projeto “Núcleo de Assessoria ao Produtor Rural” já está em pleno funcionamento, mas os outros projetos apresentados ainda estão em fase de estudo e planejamento, já que apenas, recentemente, os estudantes começaram a se graduar. Projeto de assessoria técnica na elaboração e execução de projetos e captação de recursos; Outros projetos em planejamento são: Projeto de produção de material de limpeza; Projeto de Turismo Educacional (Etapa de Planejamento; Projeto “Empresa de Produção de bordados” .

QUEM SÃO OS PARCEIROS DO INSTITUTO CORAÇÃO DE ESTUDANTE?

• Ministério da Educação / SECAD Programa Conexões de Saberes – Bolsas para estudantes universitários
• Universidade Federal do Ceará – UFC
Pró-Reitoria de Extensão – Bolsa para estudante
Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis – Residência e alimentação para os estudantes universitários
Núcleo de Psicologia Comunitária – Formação de protagonistas sociais
• Fundação Mary Speers – Recursos financeiros
• BrazilFoundation – Recursos financeiros
• Ashoka Empreendedores Sociais – Bolsa para empreendedor social e participação em rede de empreendimentos sociais.
• Igreja Presbiteriana Independente de Fortaleza – IPI – Recursos financeiros
• Presbyterian Church of USA – Recursos fianceiros
• Centro de Educação de Jovens e Adultos Pe Luis Gonzaga – CEJA – Escolarização de Adultos
• Centro de Pesquisa em Aqüicultura do Dnocs em Pentecoste – Infra-estrutura para a Escola da sede de Pentecoste.
• Prefeitura Municipal de Apuiarés – Recursos financeiros para a Escola da Sede de Apuiarés
• Prefeitura Municipal de Pentecoste – Transporte escolar para estudantes
• Secretária de Educação do Estado do Ceará – Edifício em Fortaleza para sede da Instituição
• Central das Organizações das Associações Comunitárias de Pentecoste – COAMP – Colaboração para articulação local com a comunidade
• Associação Nacional de Amparo Jurídico ao Produtor Rural – ANDAR – Orientação nas questões Jurídicas;
• Secretaria de Educação do Estado do Ceará – Prédio do Rodolfo Teófilo.

Para saber mais sobre o Instituto Coração de Estudante clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *